VISITA DE UM VELHO AMIGO
Esses dias eu estava deitado à tarde já quase cochilando e alguém bateu no portão (eu não tenho campainha, nem interfone). Por razões óbvias demorei um pouco a atender e ele insistiu e eu não tive alternativa, devagar e sem ruídos me levantei para atender. Ele continuou insistindo e me chamou pelo nome, depois me chamou de "poeta" e eu conheci a sua voz. Sem pressa fui até o portão e era exatamente quem eu pensava. Apesar do momento inadequado foi bom receber a visita de um velho amigo. Lembramos velhos tempos na igreja e ele me contou as suas novidades e ainda me convidou para ir à sua casa comer um pedaço de bolo de aniversário. Não fui por questões óbvias, afinal hoje não se pode mais aglomerar e nem saudar com aperto de mãos e abraço. Mas valeu a visita inesperada de um velho e fiel amigo. Isto sempre nos faz bem. (02-04-2020)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!