Postagens

PRIMEIRO BEIJO
Meu primeiro beijo
não foi o primeiro
e nem o último. Foram milhões
de primeiros beijos
em sonhos, em versos,
soltos, livres e dispersos
como pluma ao vento. Meu primeiro beijo
foi um doce momento,
um genial invento,
um sonho no ar. Foi o correr da vida,
foi a mão atrevida,
foi a boca perdida
entre beijar e não beijar. Meu primeiro beijo
foi o desejo maior,
foi o desejo de amar,
foi o desejo de ser,
foi o desejo de ter,
de querer e de beijar. Cícero Alvernaz (autor) 20-08-2018.
VALEU A PENA
Valeu a pena caminhar,
valeu a pena chegar
e te ver e te abraçar.
Valeu a pena te olhar
e sentir o teu olhar
a me olhar
longamente sem piscar...
Valeu a pena conversar,
dialogar sentado no banco,
depois levantar e sair
caminhando lado a lado.
Valeu a pena ficar calado,
pensativo, ensimesmado,
ver de novo o seu sorriso,
me sentir no paraíso
e deixar o tempo falar por nós.
Valeu a pena estar com você,
valeu a pena ouvir tua voz. Cícero Alvernaz (autor) 17-08-2018.
FIQUEI SÓ
Fiquei só,
mas não estava totalmente só.
Olhei em volta e senti
uma inspiradora presença
que me fez sentir melhor
e me fez acreditar mais na vida,
no tempo que passa,
nas pessoas que me cercam,
nas pessoas que se afastam
e me deixam só. As pessoas se foram como o vento
e eu fiquei só por um momento,
mas senti a presença do vento
que me tocou de leve
e percebi que a vida pulsava em mim,
que o meu coração batia,
que em mim algo sorria
e me dizia que eu não estava só. Fiquei só,
mas não estava totalmente só,
pois uma mão me tocou
e depois me segurou,
então senti que não estava só. Cícero Alvernaz (17-08-2018)
Não sou o poeta de um poema só,
não sou o viajante de uma viagem só,
não sou o sonhador de um sonho só,
gosto de ser, gosto de ter e de viver,
mas, sobretudo, gosto de aprender.
11-08-2018.
AMOR
Que o amor
seja o sol a brilhar,
o caminho a trilhar,
o sorriso a se abrir
e que seja o olhar,
a beleza do mar,
o perfume da flor. Que o amor
seja o sol a se abrir,
a criança a sorrir,
o perfume no ar,
seja o vento a passar,
seja a folha a bailar,
seja o livro a se abrir,
seja o sol a surgir,
seja a estrela a piscar. Que o amor
seja o meu caminhar,
seja o rio a passar,
seja o pássaro a voar,
seja a nuvem no céu,
seja a abelha, o mel,
seja tudo enfim
que se possa expressar. Cícero Alvernaz (autor) 12-08-2018
DEIXA
Deixa um pouquinho pra mim! Deixa pelo menos eu sentir o gosto, ou quem sabe o cheiro. Deixa um pouquinho, um golinho, uma gotinha que seja para que eu tome e veja e sinta o prazer de experimentar um pouco, mesmo que seja bem pouco, mesmo que seja quase nada. Deixa eu sentir o seu gosto, beijar o seu rosto, deixa eu provar do seu mel, conhecer o seu céu, as muitas estrelas, a sua lua cheia... Deixa eu percorrer a sua estrada, sentir seu carinho, acariciar seu rostinho, sentir seu calor, provar seu amor na palma da mão. Deixa agora, não vá embora antes que eu prove, antes que eu veja o seu sorriso e sinta o seu beijo e olhe em seus olhos e sinta seu corpo... Deixa um pouquinho pra mim. Deixa pelo menos eu sentir o gosto, ou quem sabe o cheiro. Quero provar e sentir, quero amar e sorrir. Depois, você pode partir. (13-08-2018) Cícero Alvernaz, autor.
DIA DOS PAIS
Dia dos pais,
dia do abraço,
dia do presente,
dia de estar contente. Dia do amor,
dia da gratidão,
dia do olhar,
dia do coração,
dia da vida,
dia da inspiração,
dia da alegria,
da tristeza não. Dia dos pais,
dia da união,
dia de sorrir,
dia de abraçar,
dia de reconhecer,
dia de agradecer. Dia dos pais,
dia de amar,
dia de homenagear
a quem na vida,
para nos ajudar
pôde tudo superar. Cícero Alvernaz (autor)
11-08-2018.