SEM SONHO E SEM CANÇÃO
Um olhar pequeno
no rosto sereno,
que não sabe o que vê.
Um dia sem conversa,
sem poema e sem verso,
sem história e sem canção.
Um pensamento distante,
a gente para um instante
e fica assim, sem ação.
Uma lua sem céu,
uma abelha sem mel,
uma casa sem comida,
uma estrada sem saída,
um sorriso sem beleza,
um pão amanhecido,
um doente sem gemido,
um livro que nunca foi lido,
um carinho sem calor,
um jovem casal sem amor,
um rio sem correnteza,
um circo sem palhaço,
um amigo sem abraço,
um olhar sem emoção
e a noite vem surgindo
sem sonho e sem canção.
Cícero Alvernaz (autor)
11-02-2020.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!