ABRE E FECHA
Abre e fecha, fecha e abre,
como os olhos da menina,
como aquela padaria
que eu vi lá na esquina.
Tudo abre, tudo fecha,
ao chorar ou ao sorrir,
na chegada ou na partida
e na hora de dormir.
A porta abre de novo
e depois vai se fechar
sempre que alguém vai sair
e fecha depois que entrar.
Na vida é sempre assim
até mesmo sem querer,
abre quando a gente nasce
e fecha quando morrer.
Cícero Alvernaz (autor)
07-06-2020

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!