INDECISÃO
Me arrumo pra sair,
depois me olho no espelho,
depois me olho de lado,
parece que tem algo errado,
me pareço infeliz,
olho a boca e o nariz,
meu cabelo em desalinho,
meu rosto desajeitado,
de novo me olho de lado
e me sinto preocupado
com algo que eu não sei.
Me arrumo pra sair,
olho o portão da rua,
meu corpo leve flutua
qual folha seca ao vento,
me retraio um momento,
não consigo entender
esta minha indecisão.
Mas depois eu resolvi,
ficar mesmo por aqui
seguindo o meu coração.
Cícero Alvernaz (autor)
27-03-2020.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!