PRAZER EM ESCREVER
Para escrever tem que sentir prazer. Dá trabalho, dá canseira, suor, mau odor, cabeça quente, às vezes tem até que passar repelente, mas vale a pena. Pelo menos a pessoa que escreve senti-se gratificado. Mas e se ninguém ler? Azar de quem não lê, vai continuar sem ler porque não gosta, ou porque não sabe, ou não entende o que lê, ou por preguiça mesmo. Mas escrever é muito bom, é como uma gestação, uma criação, uma invenção, ou um namoro no portão. Escrevo desde os meus 5 anos, rabiscava qualquer coisa, mesmo antes de entrar na escola copiava as letras onde as encontrava e já me imaginava sendo um escritor. Gosto de escrever, duas ou três pessoas pessoas leem e curtem, mas não tem importância. Se eu colocasse uma foto minha fazendo careta e vestido ao estilo Mazzaropi provavelmente dezenas de pessoas iam curtir e comentar, mas aí não seria eu: seria um palhaço. Prefiro assim, prefiro escrever para mim, para minha satisfação, para o bem do meu coração e sempre com muita emoção. (17-02-2020)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!