EU NÃO QUERIA CRESCER
Eu não queria crescer
e perder o meu contato
com o meu mundo original.
Eu não queria deixar aquele tempo
de sonhos e brincadeiras,
não queria perder os meus brinquedos
e depois vê-los jogados por aí.
Eu não queria crescer
e deixar para trás o cavalo de pau,
a bola murcha e furada,
os passeios na estrada
olhando os sinais dos rastros na areia,
o mato entrando na estrada,
as florzinhas me olhando e sorrindo,
o sol me aquecendo com carinho
no meu caminhar sozinho...
Eu não queria crescer,
não queria deixar o meu mundo,
deixar de lado os meus brinquedos,
minhas invenções, meus primeiros versos,
deixar enfim aquele universo
que ficou em Minas, que ficou distante,
quando eu era um menino
tão puro, quase divino.
Cícero Alvernaz, 23-06-2020

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!