PANDEMIA
Epidemia, pandemia, correria,
banho de bacia na casa da tia, academia.
verso e poesia, ventania, companhia, cotovia,
marmoraria, se der um espirro, cuidado
com o vírus que se espalha de todo lado
na casa da dona, um tal de Corona.
Hoje só falam nisso,
está morrendo gente que nunca morreu,
ninguém imagina a pantomina que isto já deu.
Vamos aguardar para depois comentar,
enquanto isto, deixa o povão falar.
17-03-2020. Cícero Alvernaz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZONA RURAL

POEMA DA LAVADEIRA

DIGA NÃO AO TABAGISMO, DIGA SIM Á VIDA!